VIVA KARL MARX!

Nos últimos dois anos estamos vendo um avanço do front fascista em campo de batalha pelas ideologias políticas no Brasil. E por algum motivo, que ainda não consegui compreender, palavras de ordem anti-comunista e xingamentos ensaiados amplamente difundidos se tornaram comuns. Confundir petistas com comunistas tornou-se a tônica desse avanço da ultra direita. A ironia é…

ESCOLA SEM PARTIDO, PARA PARTIDO SEM ESCOLA pt.2

A afirmação do professor Leandro Karnal de que “Tudo é política” vem criando caos no chorume da direita. Porque segundo os “jênios”, “ninguém está preocupado, quando está no banheiro, se está mais à direita, ou à esquerda da privada”. Em suma, o que querem dizer demonstra uma confusão típica de quem não frequentou direito as aulas…

ESCOLA SEM PARTIDO, PARA PARTIDO SEM ESCOLA

A idéia é tão ridícula que eu não perderia meu tempo para falar sobre ela se hoje pela manhã não fosse inundada por um troll invejoso, com dor de cotovelo pelo sucesso do professor Leandro Karnal na TV esta semana. Em suma: a idéia de escolas sem partido, sem política, não é nova. Desde que…

SOBRE FASCISMO, IMPUNIDADE E DEMOCRACIA

Primeiramente #ForaTemer. Neste espaço eu costumava escrever frutos de pequenas e imediatas pesquisas no âmbito da web. Atualmente, vivendo mais uma vez a maternidade, não há tempo, senão alguns poucos minutos por dia para leituras e o imediatismo das redes sociais. Neste sentido, é preciso, vez ou outra, recorrer à escrita livre, puramente opinativa,  com…

TRISTE DIA 12

Estou feliz por ter defendido dentro do meu raio de ação a normalidade institucional, a soberania do voto, o Estado de direito. Vendo as sessões da Câmara e do Senado, fiquei ainda mais convencida de que todo esse processo e uma farsa conduzida por oportunistas que não são nada, absolutamente nada, melhores que Dilma Rousseff.…

COMO DIALOGAR COM FASCISTAS?

O livro da Márcia Tiburi “Como conversar com um fascista” é uma tentativa honrada de estabelecer diálogo positivo, pedagógico, com a criatura fascista que ela toma por alguém limitado, talvez por falta de acesso a informações, ou má formação. Sua receita é o diálogo socrático, aquele pontuado por perguntas, que levam o fascista a explorar…